Felicidade é um lugar?
  • Cláudio Cabral

    _______________________

    “A felicidade não é um lugar aonde se vai, mas uma maneira como se caminha”

    Esta frase me saltou aos olhos, de um livro pequenino, mas muito bom, que estou lendo, do Hernandes Dias Lopes. Não sei se a frase é dele, mas o cito como referência, como uma pérola de sabedoria.

    Pare e pense um pouco. Quantas vezes temos a ilusão que chegará um belo dia que todos os nossos problemas estarão resolvidos, teremos recursos suficientes para morar numa casa maravilhosa e nossa família bem constituída, com tudo certinho e bem organizado. E nossa saúde e relacionamentos perfeitos.  Só que isto não passa de uma mensagem que captamos em muitos filmes assistidos ou livros que lemos, onde sempre há um final com a mensagem “e viveram felizes para sempre”.

    Li uma vez que uma escritora americana pensava que a vida só seria aproveitada num destino distante, num ponto de chegada, onde ela trabalharia a sua existência inteira até chegar o dia que ela desfrutaria de tudo o que acumulou, começando “a viver realmente”. Só que ela descobriu que  a vida era esta viagem.  Ela tinha que viver “o agora”, o itinerário e não esperar “este dia”. Como eu sempre digo para minha esposa, quando viajamos de carro, a viagem não é só a chegada, mas tudo que vivemos até chegar lá. Aproveitemos portanto a paisagem e tudo de bom que aparece.

    E esta pérola, que achei em minhas leituras, a felicidade não é um lugar aonde se vai, mas uma maneira como se caminha me fez repensar isto de novo.  E ainda um acontecimento que vivi, que todos nós, humanos, vivemos mas não queremos passar: a morte e despedida de nossos queridos.

    No início deste abril chuvoso morreu o meu amigo Silas, marido de Nilma, um ancião muito amado na comunidade cristã que faço parte. Seu Silas, como o chamávamos, com seus mais de 80 anos, estava sempre bem, feliz, carinhoso, sempre com uma palavra para nos dar, uma mensagem bíblica para nos fortalecer. E cheio de energia. Eu o chamava de “Calebe”, pois seu vigor e fé, sempre me lembrava o antigo herói de Israel (Nm 13 e 14). Calebe foi aquele espia que teve uma visão de fé ao avistar a terra prometida, juntamente com o seu companheiro Josué. Silas foi um exemplo para mim, tanto na sua fé e coragem em perseverar em seguir o Senhor Deus (Js 14:8,14), como na forma que ele tratava as pessoas que o cercavam. Quando nos abraçava ou apertava a mão, tinha uma palavra carinhosa, dando muita atenção. Ele não era superficial. Parecia que éramos amigos exclusivos dele. No dia da sua cerimônia fúnebre eu compartilhava isto com alguns amigos e descobri que eles sentiam a mesma coisa, que eram também “exclusivos do Seu Silas”. Que maneira maravilhosa de ser amigo, fazer que todos se sintam especiais e exclusivos.

    Meu amigo, um excelente profissional, contador já aposentado, sabia viver assim. Feliz no caminho, cheio de  fé e esperança que somente um cristão verdadeiro poderia ter e expressar. E amigo “exclusivo” de tantas pessoas. Ele dava o melhor dele, no tempo que ele teve.  Ele gostava de jardinagem, estar ao ar livre, de dar suporte e ajudar aos filhos e parentes, sempre que necessário.  Era excelente em ajudar a organizar as instalações de nosso local de reunião. Era talentoso e trabalhador.

    Viveu a vida como tem que se viver, feliz no caminho, fazendo o seu melhor. Certo que nesta vida teríamos aflições, lutas e problemas, mas que Jesus Cristo já tinha vencido o mundo (Jo 16:33), que ter bom ânimo e alegria deveriam ser mais que obedecer um mandamento, mas um estilo de vida. E hoje ele está com o Senhor Jesus, no Céu, talvez “trabalhando” no jardim do paraíso (se me permitem imaginar). Feliz pela caminhada que concluiu.

    O paraíso existe sim, é um lugar onde Deus está, a sua habitação celestial, onde seu filho Jesus Cristo reina juntamente com o Pai. Muito mais que “felicidade”, a Bíblia nos diz que viveremos uma alegria eterna e indizível.  Ou seja, não se pode expressar com palavras.

    Que bom termos exemplos como este e aprender a maneira certa de caminhar nesta terra. Espalhando o bom perfume de Cristo onde andarmos.  E certamente essa felicidade da realização, do cumprir a missão –  ainda nesta Terra – nos preparará melhor para sermos  “cidadãos do céu”.

    ___________________________

     

     

    SilasSr. Silas com sua esposa Nilma. Em Paranaguá, PR, no início deste ano de 2017.


    5 abril 2017 | CAC | Nenhum Comentário |

Sobre o Autor

CAC

Comments are closed.