Como ser guiado pelo Espírito Santo

  • Víctor Rodríguez

     Revista Encuentro em Cristo – número 16 (Stiembre / Octubre, 1988)

    Tradução de Cláudio Cabral / com permissão do autor.

     

    A Bíblia não provê uma técnica sobre a direção do Espírito Santo; somente afirma que Ele nos guia. Tampouco tem um detalhamento completo de como conhecer esse guiar. Por isto o conflito de muitos cristãos nesta área pouco compreendida.

    Ainda que seja assim, as Escrituras não a apresentam como algo enigmático: melhor ainda, vemos como funciona com toda a espontaneidade nos personagens bíblicos. Tão natural é esta função do Espírito Santo que Paulo a toma como uma característica pela qual podemos reconhecer os filhos de Deus: ” pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus.” Rm 8:14

    Não são apenas os maduros – os que tem algum ministério especial ou uma trajetória reconhecida – quem serão guiados. O apóstolo expressa que desde o dia em que nasceram de novo gozarão da direção do Espírito Santo. Nem deixará de fazer na eternidade, pois ” ele nos guiará ainda além da morte”. (Sl 48:14). Portanto, quero animar o leitor a entrar plenamente nesta aventura de andar no Espírito e ser guiado por Ele.

    1. CULTIVEMOS A SENSIBILIDADE À DIREÇÃO DO ESPÍRITO SANTO

    Não devemos esperar que aquele que está ocupado com as coisas da carne percebam claramente o guiar do Espírito. Por outro lado, os que estão ocupados e pensando nas coisas do Espírito certamente o perceberá (veja Rm 8:5-6).

    Tampouco esperemos ser sensíveis ao seu guiar sem ter uma constante vida de oração que desperte os sentidos espirituais. Todos os filhos de Deus entram na aventura de serem guiados pelo Espírito sabem que Deus quer guiá-los. Sua surpresa não será ” Deus falou comigo hoje!”, mas sim ”Porque Deus não me falou? ”

    Necessitamos da orientação do Senhor para que possamos glorificar seu nome e fazer avançar seu propósito na terra. Isto é, diante de cada situação devemos saber o que fazer, como fazê-lo, o que dizer, como dizê-lo; se é conveniente agir ou ficarmos quietos, e que atitude interior ou exterior tomar, e logo fazer tudo isto conforme a vontade de Deus. O guiar do Espírito Santo é para nos movermos segundo a vontade de Deus, diante da Igreja, do mundo, dos homens, de Satanás e diante também do Senhor. É a operação de Deus Pai, dando-se a conhecer pelas palavras, os atos e as atitudes de seus filhos.

    Este guiar é para hoje, agora, não para o futuro. E é para nós, qualquer que seja nossa situação. O Senhor preparou uma forma de falar, de pensar, de nos movermos. E que está à nossa disposição. O Pai compartilha seus movimentos a seus filhos por meio do seu guiar (pelo Espírito Santo); eles percebem este guiar e são introduzidos no trabalho de Deus. Assim começam a trabalhar com Ele.

    2. NÃO COLOQUEMOS LIMITES ARBITRÁRIOS

    Se somente esperarmos escutar a voz interior do Espírito Santo para sermos conduzidos, estaremos deixando de lado as multiformes maneiras que Ele usará para que caminhemos nas pegadas de Jesus. Alguns exemplos bíblicos nos orientarão frente a esta grande variedade. As Escrituras afirmam que Deus nos conduz por diferentes maneiras e meios.

    - Impulsos interiores

    ”E logo o Espírito o impeliu (Jesus) para o deserto.” Mc 1:12

    - Revelação em sonhos

    ” E, sendo por divina revelação avisados num sonho para que não voltassem para junto de Herodes, partiram para a sua terra por outro caminho.
    E, tendo eles se retirado, eis que o anjo do Senhor apareceu a José num sonho, dizendo: Levanta-te, e toma o menino e sua mãe, e foge para o Egito, e demora-te lá até que eu te diga; porque Herodes há de procurar o menino para o matar.” Mt 2:12-13

    - Símbolos visíveis

    ”E eu não o conhecia, mas o que me mandou a batizar com água, esse me disse: Sobre aquele que vires descer o Espírito, e sobre ele repousar, esse é o que batiza com o Espírito Santo.” Jo 1:33

    - Voz audível

    E desceu uma nuvem que os cobriu com a sua sombra, e saiu da nuvem uma voz que dizia: Este é o meu filho amado; a ele ouvi.” Mc 9:7

    - Oração e êxtase com visão

    ”Mas Pedro começou a fazer-lhes uma exposição por ordem, dizendo:
    Estando eu orando na cidade de Jope, tive, num arrebatamento dos sentidos, uma visão; via um vaso, como um grande lençol que descia do céu e vinha até junto de mim.” At 11:4-5

    - Confirmação por profecia

    ”E, demorando-nos ali por muitos dias, chegou da Judéia um profeta, por nome Ágabo;
    E, vindo ter conosco, tomou a cinta de Paulo, e ligando-se os seus próprios pés e mãos, disse: Isto diz o Espírito Santo: Assim ligarão os judeus em Jerusalém o homem de quem é esta cinta, e o entregarão nas mãos dos gentios.” At 21;10-11

    - Palavra através de um anjo do Senhor

    ”Porque esta mesma noite o anjo de Deus, de quem eu sou, e a quem sirvo, esteve comigo,
    Dizendo: Paulo, não temas; importa que sejas apresentado a César, e eis que Deus te deu todos quantos navegam contigo.” At 27:23-24

    - Por circunstâncias injustas

    ”E disse José a seus irmãos: Peço-vos, chegai-vos a mim. E chegaram-se; então disse ele: Eu sou José vosso irmão, a quem vendestes para o Egito. Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos pese aos vossos olhos por me haverdes vendido para cá; porque para conservação da vida, Deus me enviou adiante de vós.” Gn 45:4-5

    - Enfermidade e ruína

    ”O Senhor, pois, virou o cativeiro de Jó, quando este orava pelos seus amigos; e o Senhor deu a Jó o dobro do que antes possuía. Então vieram ter com ele todos os seus irmãos, e todas as suas irmãs, e todos quantos dantes o conheceram, e comeram com ele pão em sua casa; condoeram-se dele, e o consolaram de todo o mal que o Senhor lhe havia enviado; e cada um deles lhe deu uma peça de dinheiro e um pendente de ouro.” Jó 42:10-11

    Não termina aqui a lista, porém serve para ilustrarmos. Quem se submete ao guiar do Espírito Santo voluntariamente não devem por limites aos meios que Deus usa para conduzi-los. Todo o recurso que está nas mãos do Espírito Santo, ele usará para guiar os filhos de Deus.

    Em continuação figuram alguns exemplos da gama de possibilidades que Deus costume usar para guiar os que são seus.

    Os ensinos de Jesus e o exemplo de sua vida

    Nunca seremos dirigidos a caminhar num caminho contrário ao Espírito de Cristo. Sua vida, suas palavras, sua união perfeita com o Pai Celestial nos dão um modelo perfeito.

    Orientação de pessoas que são boas e sábias

    Não devemos nos fiar em pessoas que não são sábias, porém sem bondade, ou boas, porém, sem sabedoria.

    A História do Homem

    Esta inclui a história da Igreja. Sem dúvida, estudar a história sem conhecer as Escrituras é um beco sem saída. A história revela como funciona a vida com e sem Deus.

    As oportunidades de serviço que Deus põe em nossa frente e as necessidades dos demais

     

    O sentido comum afirmado na verdade de Deus

    Se estamos diante de uma situação que põe em jogo nossos princípios, sabemos o que fazer sem necessidade de sentir algo especial da parte de Deus.

    Nossa consciência

    É a capacidade de distinguir entre o bem e o mal. E este discernimento foi dado pelos ensinos que temos recebido aos pés de Jesus.

    Uma advertência:Nada que destrua a unidade do Espírito será um guia confiável.

    3. RELAÇÃO COM O CRESCIMENTO ESPIRITUAL

    Quanto mais crescemos espiritualmente, melhor perceberemos este guiar do Espírito Santo. Com pouco crescimento espiritual será difícil perceber o seu dirigir. Ademais, os que não creem não tem como discernir sua necessidade. A seguir, três níveis de crescimento que podemos observar:

    A pessoa centrada em si mesma

    Buscará direção para a benção pessoal; quer saber como chegar a esta benção e como aplicá-la aos seus interesses. Orará desta maneira: ” Senhor, conduz-me pelos caminhos da prosperidade, da saúde. Ensina-me como ser reconhecido pelos meus chefes e que nunca me aparte do teu caminho…” Buscar direção somente desta maneira bloqueia a ação do Espírito Santo, porque presume que o Espírito Santo está a nosso serviço; buscar sua direção para obter benefícios pessoais.

    A pessoa centrada em Deus…

    Cresceu; agora compreende que necessita o guiar do Espírito Santo para não falhar com Deus. Deseja ter uma vida digna para sua glória. Neste nível, Deus lhe conduzirá a pedir perdão, a saldar dívidas, a confessar pecados, a dizer com frequência que ”ama” sua esposa, a cumprir com suas obrigações no trabalho, a não chegar atrasado, a não ”colar” nas provas, a resistir a tentação, a dizer a verdade sempre, a falar bem dos outros, etc…

    A pessoa centrada em Deus e seus propósitos…

    Aqui se juntam o desejo do homem com o propósito do guiar do Espírito Santo. Isto levará a pessoa a alcançar o que Deus quer alcançar, destruir o que Deus quer destruir, proteger o que Deus quer proteger e sofrer o que falta dos sofrimentos de Cristo Jesus. O Senhor coloca no foco correto pelo seu Espírito a vista dos seus servos para com o mundo: como chegar àqueles que ainda não se converteram; como saquear ao ”homem forte” que pretende destruir casamentos, bairros, cidades e países; como manter a glória da presença de Deus na Igreja; como ”apresentar todo o homem perfeito em Jesus Cristo” (Cl 1:28). O Espírito Santo se ocupa de todas estas coisas e quer nos introduzir em seu trabalho.Não nos equivoquemos: o Senhorio de Cristo levado a prática é o obedecer à direção do Espírito Santo.

    4. PRINCIPIOS DA OPERAÇÃO

    Nos leva a engrandecer a Jesus Cristo

    Isto – ainda que não favoreça aos interesses da pessoa que é dirigida – apontará a mesma maneira de conduzir que Jesus observava. Portanto, ao pedir que sejamos guiados pelo Espírito Santo, não esqueçamos de tomar a cruz. Cada vez que o Espírito nos guia, a carne morrerá. Provavelmente será está a razão pela qual a direção, o guiar do Espírito Santo não seja tão popular. Aparentemente – no princípio – sempre se perde, ainda que depois nos demos conta que ganhamos.

    Alguém pode perguntar ao Senhor:

    - como faço para me reconciliar com meu próximo?

    - Humilha-te, – diz o Espírito – ajuda-lhe a pintar a casa.

    Uma vez quando eu viajava de ônibus, disse ao Senhor:

    - O que queres que eu faça?

    O Espírito me disse:

    - Prega àquele que está no teu lado. (que justamente naquele momento estava dormindo)

    - Senhor, ele está dormindo – lhe disse. Ao que me respondeu:

    - Acorda.

    Eu o despertei, preguei e minha carne tímida morreu um pouco mais. Porém ali Jesus foi enaltecido.

    Frequentemente seremos guiados a revisar nossa atitude interior. O Espírito nos mostrará que não é o Senhor senão nós mesmos que nos enaltecemos pela quantidade de pessoas que temos ganhado para Cristo, por nosso lar bem-ordenado, por nossa congregação estar bem, etc… todas coisas de valor, porém manipuladas por um orgulho oculto que elimina a glória de Deus. Quando o Espírito nos guia a revisar nosso interior, não somente mostrará onde não reina Cristo, senão também nos mostrará seu sangue precioso que nos limpa de todo o pecado.

    Atreve-te a dizer a Deus: O que faço, Senhor? Em seguida, escutas, esperas e louvas, porque Jesus será enaltecido e tua carne morrerá. Não devemos esquecer que para aquele que quer ser guiado pelo Espírito, todas as coisas serão vistas a partir do ponto de vista de Deus.

    Nos liberta do pecado

    Nos levará a não satisfazer os desejos da carne. Se perguntares ao Senhor:

    - Eu posso me impacientar, ficar com raiva, ter ciúmes, murmurar, ficar vadiando por um mês, ficar melancólico e triste, descuidar da oração, dar-me um período de férias da congregação?

    Decididamente Ele lhe dirá: – Não !

    A direção do Espírito te conduzirá sempre pelo caminho estreito e é neste caminho que Ele dará seu fruto. Assim, se o fruto que recolhes não é amor, alegria, paz, paciência, bondade, fé, benignidade, mansidão ou domínio próprio, a direção que tens não é a do Espírito Santo. Em outras palavras, o guiar do Espírito Santo te levará a produzir o fruto do Espírito Santo (Gl 5:22-23). Desta maneira não satisfarás os desejos da carne. Aquele que se deixa guiar pelo Espírito não somente é levado a abster-se das paixões da carne, como compreende que o Espírito lhe apresenta uma nova proposta. Vale dizer, não deverá simplesmente lutar contra a ira, senão obedecer uma nova proposta que o Espírito lhe propõe: ser paciente, exercer domínio próprio, ter alegria. Aquele que não é guiado pelo Espírito é guiado pela carne.

    Nos leva à maturidade

    O Espírito Santo sempre nos guiará a tomar decisões; não nos deixará na falta de determinação. Ele nos apresentará sua proposta e nos transmitirá poder para obedecê-la, porém a decisão é nossa. A tomamos ou a deixamos. Se decidir-nos a tomá-la haverá um avanço no reino de Deus e amadureceremos.

    Quando Pedro foi retirado do cárcere pelo anjo, este lhe conduziu até que ele passasse por todos os obstáculos que o apóstolo não poderia superar por si mesmo. Ao chegar, porém, a um lugar de onde podia tomar conta da situação, o anjo o deixou.

    Ao insistirmos em sermos guiados pelo Espírito, nossa mente se impregnará da vontade de Deus e faremos exatamente o que Deus quer. Nos primeiros passos seremos conduzidos com clareza, porém logo pode ocorrer que deixe a situação em nossas mãos. Isso produzirá crescimento, dependência e maturidade.

    A Plenitude do Espírito Santo nos garante o seu guiar

    Para que serve o leito do rio se não houver água que corra por ali? A obediência em oração, o louvor contínuo, a ação de graças por todas as coisas, falar e cantar em línguas, cantar cânticos espirituais, nos alegrarmos qualquer que seja nossa situação, bendizer, interceder, servir, encontrar alegria na sujeição: todas estas coisas são caminhos por onde transita o Espírito Santo.

    Pode haver direção ainda que, aparentemente, não se tenha

    O Senhor está presente mesmo quando tudo parece obscuro:

    ” Nem ainda as trevas me encobrem de ti; mas a noite resplandece como o dia; as trevas e a luz são para ti a mesma coisa.” Sl 139:12

    Quando pedimos direção e buscamos aqui e ali, quando nada parece seguro, haverá um desconforto interior ao entrarmos em várias atividades. É muito provável que neste caso a direção do Espírito Santo será se aquietar e esperar pacientemente pelo Senhor. Isto significa dar-lhe toda a nossa atenção.

    Não se trata de inatividade exterior, senão interior. Devemos estar firmes no Senhor, atentos, mas descansando, estando sempre cheios do Espírito Santo.

    Quando experimentamos estas situações – que podem ser breves ou prolongadas – devemos entender que Deus está tratando com alguma área de nossa vida ou protegendo-nos de algo nocivo, ou simplesmente preparando a próxima situação que viveremos.

    Primeiro, os mandamentos claros

    O Espírito só nos guiará sobre o que temos obedecido das Escrituras. A direção do Espírito não passará por cima dos mandamentos claros que o Senhor já nos tem dado. Não perguntaremos ao Senhor se devemos pregar, pois não é necessário. A ordem está dada: ” Ide… e pregai…” Não perguntaremos se devemos ou não perdoar; a ordem está dada: ”Perdoando-vos uns aos outros.” Nas Escrituras Sagradas temos recebido ordens claras sobre a responsabilidade do marido, do dever de trabalhar, de orar, da unidade, do serviço, etc… A direção do Espírito nos mostrará como expressar o mandamento com graça e poder e no momento oportuno.

    5. COMEÇA AGORA

    O mais importante sobre a direção do Espírito é que tu comeces agora mesmo a ser guiado, sem esperar mais. Aqui passo algumas sugestões práticas:

     

    Toma uma decisão; faz esta oração: ” Tu queres guiar-me, Senhor; eu também quero.”

     

    Leva em conta o preço: ”Passando o que passar, ganhando ou perdendo, quero tua direção.”

     

    Expresse tua fé:” Creio que já começaste – neste exato momento – a guiar-me pelo teu Espírito.”

     

    Logo oferece ações de graça ao Senhor, porque é o sinal que aquilo que Deus te dá te pertence. Agora o Espírito toma liberdade para mover-se em tua vida, você sentindo ou não (a direção do Espírito não aponta aos sentimentos, senão a razão e a vontade, e isto na medida em que vamos amadurecendo).

     

    Escuta a Deus, se queres algo logo. Se não escutares, espera; já estás debaixo do controle do Espírito Santo.

     

    Obedece; decide com todo teu ser em obedecer ao Senhor. Agora, comunica aos teus irmãos mais maduros sobre este processo do guiar de Deus, porque o Espírito lhes confirmará a eles também o que já tem te mostrado.

     

    Não esqueças que o Espírito Santo tem mais senso comum que nós mesmos. Está continuamente atento; não deixa passar nenhum acontecimento despercebido. Ele está preparando tudo para conduzir-te; serás usado pelo Espírito de Deus.

     

    Não te impacientes; recorda o texto ”aquele que crer não se apressará” (Is 28:16). A tua impaciência não fará que Deus aja fora do seu propósito. Ele é que deve impor o seu ritmo e não tu a tua impaciência.

     

    E recordemos sempre: a direção do Espírito começa num ponto e transita no caminho que nos leva continuamente a Cristo.

    IMG_20130107_235317


    16 agosto 2013 | CAC | Nenhum Comentário | Tags:

Sobre o Autor

CAC

Comments are closed.