A armadura de Deus
  • Moacir Adornes (Pastor em Porto Alegre)

    Fonte: http://www.igrejaemsaovicente.com.br/#!a-armadura-de-deus/cwd6t

     

    A armadura de Deus não é só para nos proteger dos ataques do inimigo, mas para atacá-lo, com segurança, e destruir todas as suas obras, em nome de Jesus

    “Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do Seu poder”

    “ Porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. (Ef 6.12)

    “ Porque as armas da nossa milícia não são carnais e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas… “ (2 Co 10;4,5)

     

    CINGINDO-VOS COM A VERDADE

    Cingir-se: prender a roupa folgada com um cinto para ter habilidade para lutar e correr.

    “ O Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós” (Jo 14.17) ver Jo 16.13 e 1 Jo 5.20

    A verdade não está no mundo: (Is 59.14,15) ; (Os 4. 1-3)

    Esta parte da armadura é imprescindível porque o inimigo com o qual lutamos é o pai da mentira

    Satanás o pai da mentira (Jo 8.44) é realmente contra quem lutamos, e ele prende o mundo pelo engano, assim a palavra define sua manifestação no tempo do fim (2 Ts 2.9-12)

     

    Ele quer impedir nosso crescimento e frutificação?

    • Mas, seguindo a verdade em amor

    • Cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo

    • De quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxilio de toda a junta

    • Segundo a justa cooperação de cada parte (cada membro do corpo), e não apenas pela cooperação de uns poucos.

    • Efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor

    Para estarmos cingidos com a verdade é necessário conhecermos a verdade. Além de conhecermos Jesus como a verdade e o verdadeiro Deus e a vida eterna (Fp 3.8 ; 1 Jo 5.20), precisamos também reconhecer que TODA a Palavra de Deus é verdadeira.

    Aqueles que não amarem a verdade e não a guardarem cairão facilmente nas armadilhas de Satanás e estarão destinados ao fracasso. A VERDADE É A NOSSA ÚNICA BASE E FIRMEZA, por isso “habite ricamente em vós a palavra de Cristo…(Cl 3.16) “ e andemos e lutemos “…segundo é a verdade em JESUS (Ef 4.20,21) ”

    “e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Jo 8.3

     

    VESTINDO-VOS DA COURAÇA DA JUSTIÇA

    A justiça e a verdade andam de mãos dadas

    A Couraça: Vai do pescoço até abaixo da cintura; protege os órgãos vitais (coração, pulmão) e abdominais (fígado e estômago). Mantém a integridade física, mas a justiça pelo sangue de Jesus nos dá integridade espiritual.

    A couraça é para proteger as costas e o peito, e o coração (Rm 10.10) de toda a injustiça.

    “Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós, para que nele fôssemos feitos justiça de Deus. (2 Co 5.21) “

    Justificados pelo sangue (Rm 3.25 ; Rm 5.9)

    Justificados pela graça (Rm 3.24)

    Justificados pela ressurreição (Rm 4.25)

    Justificados pela fé (Rm 5.1,2)

    Justificados pelo próprio Deus (Rm 8.33)

    Por isso temos que “ ser achado nele, não tendo justiça própria, que procede de lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé; para o conhecer e o poder de sua ressurreição …” (Fp 3.9,10); (At. 13. 38,39)

    Temos que reconhecer que nossa própria justiça não basta (Is 64.6). Assim temos que nos apropriar da justiça de Cristo Jesus, para podermos utilizar o Seu poder.

    “Temos porém este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do PODER seja de DEUS e não de nós. 2 Co 4.7

    Se acharmos que o nós como vaso e até mesmo “vasos de honra” não somos de barro, então não poderemos ver a manifestação do verdadeiro tesouro e da verdadeira justiça que habita em nós.

    Se falharmos com Deus, temos que buscar imediatamente a restauração com Ele, e buscar a Sua justiça, isto é, a justiça que nele há. ( 1 Jo 1.9) .

     

    CALÇAI OS PÉS COM A PREPARAÇÃO DO EVANGELHO DA PAZ

    Calçados: Botas rígidas para no solo irregular dar firmeza, evitar tropeços, ou quebrar o pé. O Evangelho faz isto, nos dá um andar firme em solo difícil (o mundo).

    O fato de esta parte da armadura ter a ver com os pés, demonstra preparo, prontidão, vontade, entusiasmo para IR … CONFORME O ÚLTIMO MANDAMENTO QUE JESUS DEU AOS SEUS DISCÍPULOS. (Mt 28. 18-20) ; (Mc 16.15,16)

    Se não calçarmos os pés e formos, não adiantará muito estar cheio do poder de Deus e ainda afirmar ESTOU DISPONÍVEL para o Senhor.

    “Que formosos são sobre os montes os pés do que anuncia as boas novas, que faz ouvir a paz, que anuncia coisas boas, que faz ouvir a salvação, que diz a Sião: O teu Deus reina!” (Is 52.7)

    “Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo, trazendo os seus feixes. (Sl 126.6)

     

    EMBRAÇANDO SEMPRE O ESCUDO DA FÉ

    Escudo: Havia dois tipos: um pequeno (corpo a corpo) e um grande para campo aberto. Eram de tábuas de mais ou menos 5 cm de espessura revestidos de couro, que eram mantidos molhados para apagar as flechas incendiárias do inimigo.

    O escudo é a parte da Armadura que se move com nosso braço (os guardas Ec 12.3), para proteger todo o corpo dos dardos inflamados do maligno.

    Sem a FÈ não podemos segurar e nos valer da VERDADE, não podemos nos apropriar da JUSTIÇA que há em Cristo Jesus e nem CALÇAR OS PÉS COM A PREPARAÇÃO DO EVANGELHO DA PAZ.

    Pela fé nós vivemos (Gl 2.20)

    Pela fé nos mantemos firmes (Rm 11.20)

    Pela fé andamos (2 Co 4.18 ; 2 Co 5.7)

    Pela fé obtemos bom testemunho (Hb 11.2)

    Pela fé vencemos o mundo (1 Jo 5. 4,5)

    Pela fé vencemos o inimigo (1 Pe 5. 8,9)

    Não podemos esquecer que esta parte da armadura, tem a ver com o conhecimento que temos da palavra de Deus, a fonte da fé (Rm 10.17), portanto em momento algum devemos diminuir nossa comunhão com a palavra de Cristo e com o Seu Espírito.

     

    TOMAI TAMBÉM O CAPACETE DA SALVAÇÃO

    Capacete: cobria toda a cabeça, inclusive ouvidos e pescoço, com uma viseira para olhar. A salvação protege o que vemos, respiramos, ouvimos, falamos .

    O Capacete protege a cabeça, e como esta armadura é espiritual, então o Capacete é para proteger nossa mente.

    É na mente que Satanás lança seu engano, suas acusações e dúvidas. Um exemplo bem claro desta ação do inimigo vemos na conversa de Eva com ele no jardim (Gn 3. 1-6) de Pedro em (Mt 16.22,23) e daqueles que duvidam de Deus (Tg 1.6-8).

    O ataque contra a mente é para por dúvida no poder e na realidade que a salvação em Cristo nos garante, tentando nossa mente a ir para o natural e portanto cair em pecado,. (Rm 14.23)

    Por isso a mente que não se firma em Deus torna-se um território do inimigo e portanto a armadura toda fica prejudicada pois o soldado desiste de lutar, ou luta sem a orientação do comandante Cristo o Senhor, e acaba derrotado.

    É como se diz popularmente que há inimigo na trincheira, esta, aliás é uma estratégia de Satanás como já vimos nos exemplos acima, mas também em Neemias 4. 11.

    É bom lembrar a advertência de Paulo em 2 Co 2.11 ‘para que Satanás não alcance vantagem sobre nós, pois não lhe ignoramos os desígnios” e sua orientação sobre o que deve ocupar nossa mente em (Fp 4.8)

    O que o Senhor Jesus nos diz é que temos autoridade contra todo o poder do inimigo (Lc 10.19)

    Buscar diante de Deus a alegria da salvação (a volta ao 1º amor) Sl 51. 12 e 13) (Ex. Velho e novo convertido

    se percebermos que houve algum problema nesta parte da armadura, devemos buscar logo o senhor, confessar nosso pecado e pedir que ele ponha no lugar o capacete de novo.

    “ muito mais o sangue de Cristo , que, pelo Espírito eterno, a si mesmo se ofereceu sem mácula a Deus, purificará a nossa consciência de obras mortas, para servirmos o Deus vivo. (Hb 9.14)

     

    A ESPADA DO ESPÍRITO, QUE É A PALAVRA DE DEUS

    Temos que atacar o inimigo com a espada do Espírito que é a palavra de Deus. Ela deve ser usada ofensivamente para atacar, para por em fuga o inimigo. Jesus resistiu ao diabo com a palavra. Ele disse: “Assim está escrito”

    A palavra vem de Deus (2 Tm 3.16)

    A palavra deve habitar em nós (Cl 3.16)

    A palavra deve estar no coração (Sl 119.11)

    A palavra deve ser bem manejada (2 Tm 2.15)

    COM TODA A ORAÇÃO E SÚPLICA: Nunca podemos esquecer ou diminuir nossa prática de oração e súplica diante de Deus.

    • A armadura de Deus está a nossa disposição.

    • Nosso Pai celeste a preparou para nós.

    • Ela tem que ser usada integralmente, todas as peças de uma só vez.

    • Usando a armadura estaremos protegidos e desimpedidos para nosso ministério.

    TODA ESTA ARMADURA SE RESUME EM UM SÓ NOME: JESUS! Ele próprio é a nossa armadura. (Is 11.5; Is 59.17 ; Is 52.7)

     

    IMITADORES DE DEUS

    EF 5. 1

    • Fazer a vontade de Deus, passo a passo e cada passo é um milagre.

    • A intenção mais profunda do nosso coração tem que ser Deus. (Sl 73. 25 e 26 / Sl 27. 8)

    • Nós temos que estar debaixo da ação e da influência da palavra de Deus. (Hb 4. 12 e 13); (At 20. 32; 2 Tm 3. 16 e 17)

    • Nós temos que debaixo da ação do Espírito Santo. (Ez 36. 27; 2 Co 3. 18)

    • Vinculados no corpo de Cristo: (Cl 2. 19 e Ef 4. 16)

    ORAÇÃO E INTERCESSÃO

    “ Por esta razão, também nós, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós e de pedir que:

    - transbordeis de pleno conhecimento de Sua vontade

    - em toda a sabedoria e entendimento espiritual (Temor de Deus)

    - a fim de viverdes de modo digno do Senhor

    - para o seu inteiro agrado

    - frutificando em toda a boa obra

    - e crescendo no pleno conhecimento de Deus.

    - Sendo fortalecidos com todo o poder, segundo a força da Sua glória

    - Em toda a perseverança e longanimidade

    - Com alegria, dando graças ao Pai, que vos fez idôneos à parte que vos cabe da herança dos santos na luz. (Cl 1. 9-13)

    Mas, sede fortes, e não desfaleçam as vossas mãos, porque a vossa obra terá recompensa. 2 Crônicas 15.7

     


    18 maio 2016 | CAC | Nenhum Comentário | Tags:

Sobre o Autor

CAC

Comments are closed.